dezembro 13, 2011


É tudo uma questão de tempo.
Num momento se está fadigada,estressada, desmotivada, desanimada, achando tudo um saco, a vida uma m#&*d@. E de repente, tudo muda, se transforma, toma novos ares, novas cores, fica tudo perfeitinho.
Esse ano foi um ano de desafios pra mim. Um ano de encerramento de ciclos. Encerrei a faculdade, encerrei um emprego, começo o ano com vida nova de fato.
Dá uma satisfação, mas dá um medo as vezes.
E o bom, o melhor de tudo, é que tudo acontece seguindo um ciclo. Uma procura, uma resposta, uma posição. Tudo ao seu tempo.
E e tão bom ver que as coisas estão bem afinal, que as atribulações passaram, o êxtase, o frenesi, a tensão, o pânico, tudo dá lugar a uma calmaria.
Estou me sentindo a beira do mar, admirando o vai e vem das ondas e tendo a certeza de que está tudo bem.
Me sinto bem, me sinto nova.
Mais uma vez.

dezembro 03, 2011

Aos poucos o peso das costas vai dando lugar ao sentimento de missão cumprida.
Foi árduo o trabalho, mas no final, gratificante.
Ainda não acabou.
É hora de trilhar novos caminhos....

dezembro 01, 2011

Bem vindo Dezembro!!!!!


Entre e traga com você:
O verão
O Natal
O Reveillon
A minha apresentação de TCC
A minhã formatura
A minha esperança
O meu descanço
As minhas férias!


Seu lindo! Por que demorou tanto?

novembro 26, 2011

Aleatório

Fim de ano é sempre um sacrificio pra mim. Sempre fico atordoada, com muita coisa pra fazer, com uma expectativa incomum quanto a férias, viagens e festas de fim de ano.
Parece que eu fico numa pressa de começar logo o novo ano, uma vontade louca de ver o velho virar novo e usufruir do que ele reserva a vida.
Esse ano de 2011, especificamente, tem um gostinho a mais de finalizações.
Ele é o meu divisor de águas. Ele é a realização de conquistas, planejadas, sonhadas a longuissimos tempo... E ele é o tapa que eun precisava para tomar de vez o rumo da vida.
Parece que agora eu to naquela que ninguem vai me segurar, só depende de mim e vamos dar a volta no trio.
E muita coisa depende de mim agora, da minha atitude, da minha iniciativa, a minha persuasão, da minha decisão.
E isso me desespera e me conforta ao mesmo tempo.
Mas antes do ano acabar eu tenho muito a fazer ainda.
O ano novo vai começar completamente novo pra mim, em tudo.
E eu amo ter isso.

outubro 30, 2011

Vai menina, fecha os olhos. Solta os cabelos. Joga a vida. Como quem não tem o que perder. Como quem não aposta. Como quem brinca somente.
Vai, esquece do mundo. Molha os pés na poça. Mergulha no que te dá vontade. Que a vida não espera por você. Abraça o que te faz sorrir. Sonha que é de graça.
Não espere. Promessas vão e vem. Planos, se desfazem. Regras, você as dita. Palavras, o vento leva. Distância, só existe pra quem quer. Sonhos se realizam, ou não.
Os olhos se fecham um dia, pra sempre. E o que importa você sabe, menina. É o quão isso te faz sorrir.
E só.
(Agda Yokowo)

outubro 03, 2011

Outubro, seu lindo! Já não era a hora de você chegar e trazer as chuvas que tanto esperávamos!

setembro 04, 2011

Moda que atravessa o tempo

Chega logo!


Music....


E Setembro chegou. E com ele a primavera, novos ares, flores nas árvores, mais verde e esse calor insuportável que só faz no Centro-oeste brasileiro. E minha vontade do ano acabar logo porque já estou de saco cheio deste.
Muita coisa pra fazer e pouco tempo hábil. Muita coisa que queria ter feito e o tempo já passou. Não, não é crise dos 30. É apenas uma constatação que sempre faço nessa época do ano. Vem chegando o verão, e Ah! como amo o verão. Amo cores, amo a moda, amo o calor, amo as férias, amo as viagens, amo o espírito que se espalha de vida boa, saudável e feliz.
E ando precisando disso De vida boa e feliz, igual aos dos contos de fada, depois do felizes para sempre, sabe!? Mas continuam acontecendo as coisas que nunca dependem de mim, nem da minha vontade, muito menos da minha força de vontade. E quando eu penso que já vi de tudo nessa vida, eu percebo que ainda há muito pra se ver, e se espantar e se assustar e se adorar!
Ontem eu disse para o meu filho, quando me perguntou para que ser via um objeto, e ele protestou: como eu não sabia: Eu sei quase tudo e não tudo!
Essa é a parte boa da vida, a de aprender sempre. Difícil é quando a gente aprende na porrada. Passa um ódio! A pressão sobre a depressão aparece, a vontade de sumir chega. Sumir para uma praia com sombra, água fresca e tudo que eu tenho direito, bem à vontade, sem me preocupar com a conta no final da estadia. Do jeito que eu gosto!
Mas aí eu volto pra vida real. Com meus problemas que sempre aparecem, com minha rotina que por mais que eu queira quebra ela em mil pedacinhos, ela insiste em se refazer e me persiguir. Inovar de forma que só eu mesma consigo!E no final de tudo me sentir bem com todos os tombos, esfolada, e vitórias que consigo.
É dificil ser como sou, mas é mais dificil ainda entender que eu sou como sou por si só e pronto. Sem explicação, sem porque, sem mas nem menos. Ser simplesmente.
E aparar com essas viagens da falta do que fazer...

Ai, amor, como vc faz falta num domingo a tarde....

agosto 05, 2011

Pede pra sair!

A Petrobras, pra comemorar 500 longa-metragens patrocinados, convocou Maurício de Souza a fazer umas versões de filmes brasileiros com aturma da Mônica.
ADOREI!!!!









agosto 01, 2011

Welcome to reality!

E o tempo bom de férias acabou.
De volta ao trabalho, de volta ao stress da faculdade, TCC que não tem fim...
De volta ao corre-corre do dia a dia.
Reencontrar amigos, colocar as fofocas em dia.
Correr, pular e brincar pra ver se a rotina passa mais divertida...

E assim, vai levando a vida

Porque afinal, ela existe para ser BEM vivida!

E vamos viver!

julho 19, 2011

De volta aos anos 90...

Adoro essas sacadas!
Clássicos com uma roupagem nova, simples e divertido...

Quem nunca se acabou na pista de dança com pelo menos um desses clássicos?



Pra quem não lembra das músicas:
Rythm of the Night - Corona (1993)
What is Love - Haddaway (1992)
All That She Wants - Ace of Base (1992)
Scatman (Ski-Ba-Bop-Ba-Dop-Bop) - Scatman John (1994)
Dub-I-Dub - Me & My (1995)
Dub-I-Dub - Axel Boys Quartet (1997)
I Like to Move It - Reel 2 real (1994)
Be My Lover - La Bouche (1995)
No limit - 2 Unlimited - (1992)
Sing Hallelujah - Dr. Alban (1993)

julho 07, 2011

Vestido de princesa..

Qual noiva que nunca sonhou em ter um vestido de princesa para o grande dia do sim?

Então, a Disney lançou uma coleção inspirada nas suas Princesas...
Qual era a sua preferida na infância?
Realize-se!

Via Julia Petit



Lindo!

junho 09, 2011

Qual foi a última vez q vC
...riu até perder as forças?
...passou a borracha até não restar o menor ressentimento?
...se lambuzou de sorvete?
...curtiu andar na chuva?
...falou uma verdade engasgada?
...vibrou com uma vitória alheia?
...sonhou que voava?
...pediu desculpas com o peito aberto?
...passou uma cantada?
...surpreendeu quem diz que lhe conhece de trás pra frente?
...dançou descalça?
...enfrentou um medo?
...tremeu de tesão?
...fez uma faxina no seu guarda-roupa?
...cedeu a vez?
...chamou a moça(o) no espelho de gostosa(o)?
...tentou de novo?
...dormiu 12 horas seguidas?
...desfez um mal-entendido?
...respondeu a altura?
...chorou de soluçar durante um filme?
...apostou em dias melhores?
...PERMITA-SE E SEJA FELIZ...
Pequenas porções de ilusão,
Pitadas de amor que abastecem meu ser diariamente.
Amo cada contato e cada olhar do ser humano.
Quero refinar minha sensibilidade e afinar meus sentimentos.
(Denise Portes)

maio 26, 2011

Romantismo ainda existe...

Namorado surpreende futura mulher com pedido de casamento em trailer no cinema
Do UOL



O romântico e dedicado Matt Still resolveu incrementar o pedido de casamento à sua namorada Ginny Joiner e foi além de um simples vídeo na internet, transformou o evento em um trailer de cinema.

Isso mesmo, ele combinou tudo com o irmão e o pai da moça e conseguiu enganar direitinho a futura mulher.

Ela foi ao cinema com um amigo (que sabia de tudo!), a plateia era toda de amigos e familiares do casal, ao começar o trailer no telão, Ginny reconheceu a voz do pai.

A história era de um rapaz que está conversando com o pai da namorada para pedi-la em casamento.

"Quero passar o resto da minha vida com ela. Eu ainda não sei o que é o amor verdadeiro, mas ela está me mostrando e me ensinando todo dia", diz o romântico no filme.

Após o pai da moça aprovar o casamento, Matt Still sai correndo para ir ao cinema encontrá-la, até dá tempo de comprar uma pipoquinha antes.

E aí, fomos surpreendidos novamente, é quando ele aparece na sala de cinema e, de joelhos, entrega o anel à sua futura mulher.

Mais romântico impossível.

No vídeo abaixo há a reação de Ginny ao vivo durante o desenrolar do trailer:





Quem disse que o romantismo acabou?

abril 18, 2011

Uma questão de pessoa...

Desde que a Alanis gravou " My humps" eu fiquei impressionada com a capacidade das pessoas de dar melodia (ou porque não melancolia!?) a músicas tipo... nada a ver sabe!?
Mas essa semana eu ouvi uma que me impressionou de novo.
Na vozinha da Sandy fica até bonitinha, romântica, né!?
Escuta aí!



E a original:



Mudança total de atitude! kkkk

abril 10, 2011

Filme dos Smurfs

Saudade da minha infância.

E porque quando eu era pequena e loirinha natural(Sim! Já fui um dia!E lisos!), era a única da minha turma de balé que tinha malha azul, enquanto todas as outras tinham malha rosa. E isso me rendeu o apelido de Smurfete! rsrs

<br/><a href="http://video.br.msn.com/watch/video/exclusivo-os-smurfs/66u7qtvt?src=v5:embed:&fg=sharenoembed" target="_new"title="Exclusivo: 'Os Smurfs'">Vídeo: Exclusivo: 'Os Smurfs'</a>

abril 03, 2011

Não somos figurinhas!?

Uma menina muito ressabiada. Era como se tivesse medo de gente. Família, padrinhos, vizinhos e professores não conseguiam entender o que a impedia de viver em paz com seus iguais.

“Mas o problema é justamente esse”, gesticulava ela, amaciando com seus dedinhos o pêlo macio de seu gato magro, branco e preto – o Bandidão. “Não somos iguais, não somos iguais, é tudo mentira. Eu olho para a Pati, o Ivan, o Ademir, a Tatá e só vejo diferenças.”

Os adultos se entreolhavam desanimados e pediam mais explicações. “Como diferentes, minha filha? Somos seres humanos, gente igual a você, iguais entre nós: duas pernas, dois bracinhos, dois olhos, uma língua, um cérebro, dez dedos na mão, dez no pé...”

Bandidão não estava nem aí para aquela conversa sempre tão óbvia. Entediado, deu um pinote, abandonando o colo de sua dona. Mas, ainda no ar, enquanto preparava suas patas para uma aterrissagem em segurança, ouviu sair dos lábios dela, também como um pinote, algo que a garota nunca havia dito: “E quem não tem duas pernas? Ou não escuta? Ou tem dois olhos, mas um é de vidro? Ou é muito feio? Aí não é gente? Para ser gente não basta nascer? E os bebês, não são diferentes? Por que vocês insistem em me convencer de que somos iguais? Gente não é como figurinha, que nós arrumamos em fila, deixando de lado as amassadas e as rasgadas para decidir o que fazer com elas depois”.

Bandidão estava emocionado. Entendera tudo, ora pois pois. A menina não tinha medo de gente. Acuada, sofria por outras razões. Faltava-lhe era coragem para discordar do pensamento dos adultos.

Confiante por ter conseguido, enfim, explicar sua angústia para os pais, ela experimentou uma sensação nova: sentiu pressa, muita pressa de ir para a escola. Pela primeira vez, sentia prazer em ser gente. Dedicou um último olhar de amor para Bandidão e seguiu pela rua.

Conto de Claudia Werneck

Pra dançar...

março 31, 2011

Caso Bolsonaro, racismo, preconceito, democracia, respeito e atitude.

Tá bombando na mídia os efeitos da entrevista do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) para o programa CQC da tv Band. Várias opiniões pipocam nos meios de comunicação on -line, o assunto não sai dos TTs do twitter, virou comunidade no orkut, enquetes e por vai.
Mas em meio a toda a polêmica o que me chama a atenção é como o caso é tratado com intolerância em ambas as partes.
Segundo consta:
racismo
s. m.
Sistema que afirma a superioridade dum grupo racial sobre os outros, preconizando, particularmente, a separação destes dentro de um país (segregação racial) ou mesmo visando o extermínio duma minoria (racismo anti-semita! dos nazis).
preconceito
(pre- + conceito)
s. m.
1. Ideia ou conceito formado antecipadamente e sem fundamento sério ou imparcial.
2. Opinião desfavorável que não é baseada em dados objectivos!. = intolerância
3. Estado de abusão, de cegueira moral.
4. Superstição.
(Fonte: http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx )

O que me espanta é que num país como o Brasil, que possui em suas raízes uma mistura descomunal de tipos, classes,raças, culturas e línguas, essas duas definições soem tão forte no nosso dia a dia. Não acredito que haja em um só brasileiro o puritanismo da raça européia ou africana ou asiática. Já tá tudo junto e misturado! Nascemos assim, a nação brazilis.
Só que a polêmica não está apenas da raça ou na opção sexual. Está no respeito. Independente da cor, raçã, classe social, opção sexual, time docoração, somos todos e cada um seres humanos, gente mesmo, passível se dor, de amor, de saúde, de doença, de felicidade, de tristeza, de raiva.
São tão pucas coisas que nos difere no coletivo, mas a essencia é uma só. E tudo bem que espiritualmente nós temos o livre arbítrio e que constitucionalmente nós temos o direito de livre expressão, mas no tato com o outro, na cordialidade, isso tudo se sujeita ao respeito ao outro.
Tudo bem em não simpatizar com negros, tudo bem em não entender o homossexualismo, ninguém é obrigado a gostar de tudo e de todos. Nem Jesus conseguiu agradar a todos! O crime não está em gostar ou não, isso é direito, isso é democrático. Mas isso não dá o direito de agredir, atacar, humilhar, desprezar. Antes de ser negro, antes de ser gay, é gente.
E me entristece ainda mais as pessoas que estão em algum cargo de poder e se acham no direito de falar o que querem, o que pensam doa a quem doer. Não ha dono da verdade. Há tolerância e respeito.
O senhor deputado em questão é do Rio de Janeiro, curiosamente uma região onde a cultura negra mostra seus traços abertamente. Deveria já ter se acostumado com a comunidade negra, não!?
E ser gay não é doença, não é escolha. É atitude. E uma atitude louvável de se assumir mesmo com uma sociedade tão preconceituosa como a que vivemos. Ouve-se facilmente que "Adoro gays, mas Deus me livre do meu filho ser gay!"
Baboseira pura.
Então em vez de falar, vamos mostrar.
Mostrar respeito, mostrar educação, mostrar tolerância, mostrar um consciência madura digna de um novo milênio.
Já temos guerras banais demais.
Já passou da hora do mundo aprender a ser gente de verdade.
A propósito:
respeito
(latim respectus, -us, acção! de olhar para trás, espectáculo!, atenção)
s. m.
1. Sentimento que nos impede de fazer ou dizer coisas desagradáveis a alguém.
2. Apreço, consideração, deferência, obediência, submissão, temor, medo.
3. Temor do que os outros podem pensar de nós.
respeitar - Conjugar
(latim respecto, -are, olhar para trás muitas vezes, esperar, prestar atenção)
v. tr.
1. Dar provas de respeito. = honrar, venerar
2. Poupar.
3. Tremer, recear.
4. Observar, cumprir, tolerar.
v. intr.
5. Estar na direcção! de.
6. Dizer respeito, ser relativo, pertencer.
v. pron.
7. Dar-se ao respeito.
8. Não cometer actos! impróprios de seriedade.
pelo (ou no) que respeita a: relativamente a; quanto a.

Pensemos nisso.

março 22, 2011

Dia Internacional da Água

Metáfora da Água.
Livro das mutações, Hexagrama 29.



"À medida que um perigo se repete, o homem tende a se acostumar a ele. A água dá o exemplo da conduta correta nessas condições. Prossegue fluindo e vai preenchendo todas as depressões que encontra. Não vacila ante nenhuma passagem perigosa, não retrocede ante nenhuma queda, e nada a faz perder sua natureza essencial. Ela permanece fiel a si mesma em todas as circunstâncias. Assim também, se uma pessoa for sincera quando confrontada com dificuldades, seu coração chegará ao significado da situação. E quando se consegue dominar interiormente um problema, o sucesso acompanhará de maneira natural as ações. Diante do perigo é preciso ser meticuloso, fazendo tudo o que for necessário, para então seguir adiante de modo a não perecer por demorar-se no perigo. A água alcança sua meta fluindo ininterruptamente. Ela preenche todas as depressões antes de fluir adiante. O homem superior segue esse exemplo e procura fazer com que o bem se torne um atributo consolidado em seu caráter, e não apenas uma ocorrência ocasional e isolada."

março 15, 2011

Adoro boas sacadas!

‎"Ninguém é tão feio como no RG, tão bonito como no Orkut, tão feliz
quanto no Facebook, tão simpático como no Twitter, tão ausente como no
Skype, tão ocupado como no MSN e tão bom quanto no Curriculum Vitae"

fevereiro 22, 2011

Look e presente!

O meu presente lindooooooooooooooo!!!!!!!!!
Melissa Patchulli. AMEI!!!!!



E o look para um jantar romântico , nada programado né amor!? rs

fevereiro 16, 2011

Consola-me Balzac

Tome a mesma moça aos 20 e aos 30 anos. No segundo momento ela será umas sete ou oito vezes mais interessante, sedutora e irresistível do que no primeiro.

Ela perde o frescor juvenil, é verdade. Mas também o ar inseguro de quem ainda não sabe direito o que quer da vida, de si mesma e de um homem. Não sustenta mais aquele ar ingênuo, uma característica sexy da mulher de 20. Só que isso é compensado por outros atributos encantadores que reveste a mulher de 30.

Como se conhece melhor, ela é muito mais autêntica, centrada, certeira no trato consigo mesma e com seu homem. Aos 30, a mulher tem uma relação mais saudável com o próprio corpo e orgulho da sua vagina, das suas carnes sinuosas, do seu cheiro cítrico. Não briga mais com nada disso. Na verdade, ela quer brigar o menos possível. Está interessada em absorver do mundo o que lhe parecer justo e útil, ignorando o que for feio e baixo - astral. Quer é ser feliz. Se o seu homem não gosta dela do jeito que é, que vá procurar outra. Ela só quer quem a mereça.

Aos 30 anos, a mulher sabe se vestir. Domina a arte de valorizar os pontos fortes e disfarçar o que não interessa mostrar. Sabe escolher sapatos e acessórios, tecidos e decotes, maquiagem e corte de cabelo. Gasta mais porque tem mais dinheiro. Mas, sobretudo, gasta melhor. E tem gestos mais delicados e elegantes.

Aos 30, ela carrega um olhar muito mais matador quando interessa matar. E finge indiferença com muito mais competência quando interessa repelir. Ela não é mais bobinha. Não que fique menos inconstante. Mulher que é mulher,se pudesse, não vestiria duas vezes a mesma roupa nem acordaria dois dias seguidos com o mesmo humor. Mas, aos 30 ela,já sabe lidar melhor com esse aspecto peculiar da sua condição feminina. E poupa (exceto quando não quer) o seu homem desses altos e baixos hormonais que aos 20 a atingiam e quem mais estivesse por perto, irremediavelmente.

Aos 20, a mulher tem espinhas. Aos 30, tem pintas, encantadoras trilhas de pintas, que só sabem mesmo onde terminam uns poucos e sortudos escolhidos.

Sim, aos 20 a mulher é escolhida. Aos 30, é ela quem escolhe. E não veste mais calcinhas que não lhe favorecem. Só usa lingeries com altíssimo poder de fogo. Também aprende a se perfumar na dose certa, com a fragrância exata.

A mulher de 30, mais do que aos 20, cheira bem, dá gosto de olhar, captura os sentidos, provoca fome. Aos 30, ela é mais natural, sábia e serena. Menos ansiosa, menos estabanada. Até seus dentes parecem mais claros; seus lábios, mais reluzentes; sua saliva, mais potável. E o brilho da pele não é a oleosidade dos 20 anos, mas pura luminosidade.

Aos 20 ela rói as unhas. Aos 30, constrói para si mãos plásticas e perfeitas. Ainda desenvolve um toque ao mesmo tempo firme e suave. Ocorre algo parecido com os pés, que atingem uma exatidão estética insuperável. Acontece alguma coisa também com os cílios, o desenho das sobrancelhas, o jeito de olhar. Fica tudo mais glamouroso, mais sexualmente arguto.

Aos 30, quando ousa, no que quer que seja, a mulher costuma acertar em cheio. No jogo com os homens já aprendeu a atuar no contra - ataque. Quando dá o bote é para liquidar a fatura. Ela sabe dominar seu parceiro sem que ele se sinta dominado. Mostra a sua força na hora certa e de forma sutil.
Não para exibir poder, mas para resolver tudo ao seu favor antes de chegar ao ponto de precisar exibi-lo. Consegue o que pretende sem confrontos inúteis. Sabiamente, goza das prerrogativas da condição feminina sem engolir sapos supostamente decorrentes do fato de ser mulher.

Honoré de Balzac
"Querer não é poder. Quem pôde, quis antes de poder só depois de poder. Quem quer nunca há-de poder, porque se perde em querer."

Fernando Pessoa

janeiro 19, 2011

Porque a rebeldia é necessária!




Nós somos o povo, todo mundo
Da salvação até a queda
Da batalha e do calor
Para o nosso triunfo e derrota

Nós somos os jovens que estão gritando
Cheios de fúria, cheios de dúvidas
E estamos violando todas as regras
Nunca escolhendo sermos tolos

Nós estamos cansados de ser usados
Nós somos constantemente desculpados
Na batalha e no calor
Na sombra da retirada

janeiro 13, 2011

Girls Just Want To Have Fun

Porque tem coisas que ficam com gostinho de lembrança e saudade da infancia.
Mesmo que a década de 80 tenha ficado há 30 atrás, algumas coisas permanecem eternas...

Como é bom ter a oportunidade de vivenciar isso de pertinho...


Que venha 2011!

janeiro 07, 2011

Pra rir...

7 Dicas de economia atribuidas a judeus

Nº1

O pai judeu falou:
- Isaac já fez?
- Sim, babai.
- Jacob já fez?
- Sim, babai.
- Sarah já fez?
- Sim, babai.
- Raquel já fez?
- Sim, babai.
- Então bode dar a descarga...

Nº 2

- Isaquinho, vai begar martelo no casa de Abraão.
- Abraão não está, bai.
- bega martelo no casa de Jacó.
- Jacó emprestou martelo pra Levi.
- Então vai begar martelo com Levi.
- Levi foi viajar.
- Então bega nossa martelo mesmo!

Nº3

O Isaac foi na zona, escolheu uma menina e foi logo perguntando:
- Quanto?
- 50 reais - responde ela.
- E com sadomasoquismo?
- É para você me bater ou apanhar?
- Para eu te bater!
- E você bate muito?
- Não, só até você devolver o dinheiro!

Nº 4

O judeu convertido vai se confessar:
- Badre, há 20 anos atrás, eu abrigou uma refugiado da guerra. Qual o meu pecado?
- Meu filho, nisso não há pecado, você fez uma caridade!
- Mas, badre, eu cobrar aluguel dele.
- Tem razão, meu filho, isso é pecado! Reze 3 Ave-Marias e um Pai-Nosso...
- Só mais um pergunta, badre! Devo gontar pro ela que o guerra acabou?

Nº 5

O Jacob vai colocar um anúncio no jornal.
- Gostaria de colocar um nota fúnebre do morte de meu esposa, diz ao atendente.
- Pois não, quais são os dizeres?
- Sara morreu!
- Só isso? espanta-se o rapaz.
- Sim, Jacob não quer gastar muito.
- Mas o preço mínimo permite até 5 palavras.
- Então coloca: 'Sara morreu. Vendo Monza 94.'

Nº 6

Jacob levou o Jacozinho, seu filho de 6 anos, a um parque de diversões.
Dentre as atrações existia um que chamou em especial a atenção do garoto:
'Vôo panorâmico de helicóptero'.
- Quero levar minha filhinho pra passear, disse Jacob ao piloto.
- São US$ 100,00, foi a resposta.
Lógico que o judeu não aceitou e como o garoto começou a chorar o piloto propôs uma solução:
- Eu levo você e seu filho. Se você não gritar durante o passeio eu não cobro nada.
E assim foi. Durante o vôo o piloto deu rasantes, piruetas, desceu e subiu bruscamente e Jacob, com os olhos arregalados, mudo como uma rocha...
Quando a nave pousou, o piloto perguntou a Jacob:
- Em nenhum momento você deu um pio sequer... não sentiu medo e vontade de gritar?
-Eu sentiu muito medo e quase gritou, principalmente quando a Jacozinho caiu.

Nº 7

No leito de morte baba chama seu filho:
- Filho, baba vai morrer mas precisa conversar com você. Este relógio de ouro foi do bai, do bai do bai de baba e agora baba pergunta à você:
Quer gomprar?